Foto: Ascom Ufal Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Universidade Federal de Alagoas (Ufal)

 


Infelizmente, eleição é eleição. E a baixaria não demora a aparecer. Na UFAL é a mesma coisa. Pessoas que posam como paladinos da moralidade, no privado recorrem aos expedientes mais rasteiros para distorcer a realidade e tentar ganhar votos do eleitorado. 

A coluna foi “surpreendida” ao receber uma informação supostamente “bombástica”: a de que um dos candidatos na disputa para eleição, o professor Josealdo Tonholo, seria “filiado” ao PT.

Apuramos e descobrimos que a notícia é velha e requentada. A filiação de Tonholo  é “caduca” há mais de 30 anos. Ela foi feita em 89 quando Tonholo tinha 20 anos de idade. E como o candidato nunca militou no PT, nem nunca participou de partidos de esquerda e nem jamais freqüentou o partido, ele simplesmente deixou de pedir oficialmente a desfiliação. Simples assim!

Do mesmo modo, estão tentando plantar outra informação “exclusiva”: a de que a atual reitora, Valéria Correia, é filiada ao PSOL. Nada de novo nisso. Aliás, de forma transparente e franca, Valéria sempre esteve de lado dos partidos de esquerda e dos movimentos sociais.

Lamentável que candidatos à gestão da maior instituição de educação do estado se comportem de modo infantil e mentiroso.