Agência Câmara Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Marx Beltrão

O Brasil é um grande produtor de alimentos, um dos maiores do mundo. Somos o terceiro maior produtor mundial de produtos agropecuários, atrás da China e dos Estados Unidos. Somos o maior produtor mundial de café, de cana de açúcar, de suco de laranja, o segundo maior de soja, o segundo em mandioca. E por aí vai.

O agronegócio é responsável por sete dos 10 principais produtos exportados pelo Brasil em 2017. E a agricultura familiar tem um peso enorme neste balanço positivo. Segundo o último Censo Agropecuário feito no Brasil, 84,4% do total dos estabelecimentos agropecuários brasileiros pertencem a grupos familiares. São aproximadamente 4,4 milhões de estabelecimentos, metade deles na Região Nordeste.

“Mas, em contrapartida, somos muito carentes em capacitação de nossa mão de obra no campo. Há uma massa de trabalhadores sem acesso ao conhecimento mais especializado. Conhecimento este que daria mais condições para estes agricultores produzirem melhor, manipularem com mais segurança os defensivos agrícolas ou manejarem lavouras orgânicas a contento, aumentarem a produção, maximizarem ganhos” afirmou ao Cada Minuto o deputado federal Marx Beltrão (PSD).

E para aumentar os investimentos do governo em educação para a agricultura, o parlamentar protocolou na Câmara dos Deputados uma Indicação Legislativa (INC nº 1045/2019) sugerindo “o aprimoramento de programas e a ampliação de investimentos na educação profissional técnica e de nível superior em ciências agrárias” em todo o país.

“Com especial atenção ao Nordeste, pela carência de recursos e sobretudo porque acreditamos que a Região possui um enorme potencial a ser explorado, é preciso incentivar,  estimular os estudantes das regiões rurais a se desenvolverem nos estudos agrícolas, seja para a formação em cursos técnicos, seja para os cursos de nível superior, em ciências agrárias, mediante incentivo financeiro do Governo Federal”, reitera o documento protocolado pelo parlamentar.

Agricultura Familiar

Segundo dados da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), ex- Ministério do Desenvolvimento Agrário, mais da metade da cesta básica do brasileiro é composta por produtos da agricultura familiar. Estima-se que a agricultura familiar é responsável por colocar em sua mesa 70% de todo o alimento que você consome cotidianamente. Para citar alguns exemplos, ela é responsável pela produção de 87% da mandioca, 70% do feijão 59% da carne suína, 58% do leite e 50% da carne de aves.