Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A greve dos jornalistas chega ao sexto dia neste domingo (30). Desde terça-feira (25) que a categoria cruzou os braços contra a redução salarial de 40% que foi apresentada pelas três maiores empresas de comunicação de Alagoas. Com mais de 90% de adesão, os jornalistas e estagiários paralisaram suas atividades e alguns deles, abandonaram seus cargos de chefia para participar da greve.

Na terça-feira, os jornalistas se dividiram - ainda de madrugada - na porta das três empresas: Organização Arnon de Melo; Pajuçara e Tv Ponta Verde (Sistema Opinião). Durante todo o dia, a categoria utilizou cartazes e as redes sociais para chamar a atenção da sociedade para o que estava acontecendo. No mesmo dia, o programa Pajuçara Noite não foi ao ar e os programas Bom Dia Alagoas e AL TV reprisou matérias.

Na Assembleia Legislativa de Alagoas, os deputados repercutiram o assunto após a deputada estadual Ângela Garrote ter utilizado a tribuna para declarar apoio aos jornalistas. Na sessão, deputados repudiaram a proposta da redução do piso.

Ainda durante a semana, a categoria gravou um vídeo que repercutiu nas redes sociais e surpreendeu aos alagoanos. O vídeo foi gravado em paródia como ‘vinheta de fim de ano’ da Globo, substituindo festa por greve.

Além do apoio das autoridades, os jornalistas também tiveram apoio cultural. Diversas bandas e cantores alagoanos estiveram nos pontos de greve e realizaram pockets shows.

Na sexta-feira, os jornalistas alagoanos decidiram manter a paralisação após uma assembleia realizada na noite da quinta-feira (27), no auditório do Colégio Marista, no bairro do Farol. Os profissionais rejeitaram a proposta que foi resultado da mediação feita Ministério Público do Trabalho em Alagoas (MPT/AL), entre a categoria  e empresas de comunicação.

Para o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas (Sindjornal), Izaías Barbosa, a proposta não apresenta nenhuma vantagem aos jornalistas, pelo contrário, volta ao mesmo ponto que provocou a greve: a redução salarial.

No sábado, os jornalistas realizaram um dia de ‘greve em família’ na porta da Tv Gazeta. Para este domingo, a categoria está realizando um ‘tuitaço’ utilizando a hashtag #6diassemelas fazendo referência à falta de notícias.