Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Jornalistas concentrados em frente a uma das empresas

Em apoio à greve, por tempo indeterminado, dos jornalistas alagoanos que lutam contra a redução salarial proposta pelos empresários durante as negociações do reajuste anual, o Sindicato dos Bancários de Alagoas, emitiu uma nota nesta terça-feira, dia 25, para manifestar total apoio e solidariedade a categoria.

Em nota, o sindicato dos bancários afirma que a proposta das empresas a respeito da redução de 40% no piso salarial dos jornalistas, é absurda além de ser um grande retrocesso, onde as condições de sobrevivência e qualidade de vida do trabalhador são colocadas em risco.

Confira a nota na íntegra:

O Sindicato dos Bancários de Alagoas vem a público manifestar total apoio e solidariedade à GREVE dos jornalistas de Alagoas.  A categoria decretou greve e luta bravamente contra a tentativa imoral do patronal que de forma sorrateira tenta reduzir em 40% o piso salarial dos profissionais.

Entendemos que redução salarial além de ser retrocesso é uma tentativa abusiva de impor a precarização do trabalho, colocando em risco as condições de sobrevivência e a qualidade de vida do trabalhador. 

O corte imposto pelas grandes empresas de comunicação deve ser combatido e repudiado com intensidade, haja vista a responsabilidade diária dos jornalistas comprometidos com a verdade em levar a informação para toda população com denúncias e prestação de serviços.

Acreditamos no valor e na competência dos jornalistas alagoanos, ao tempo temos a convicção de que as empresas de comunicação nada seriam sem os bravos profissionais que se empenham para produzir a informação com credibilidade. 

O Sindicato dos Bancários de Alagoas parabeniza a coragem da categoria em enfrentar os patrões em busca da garantia de direitos e exige respeito a esses valorosos profissionais que prestam um serviço diário de extrema importância para a população.    

O caso

A mobilização começou ainda de madrugada desta terça em frente à sede da TV Gazeta, TV Pajuçara e TV Ponta Verde, que foram as empresas que propuseram a redução.

A paralisação foi mantida após uma assembleia realizada ontem, no auditório do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL) e contou com representantes do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Alagoas (Sindjornal) e da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). 

Conforme a proposta das empresas, o valor do atual piso salarial, que é de R$ 3.565,27, seria reduzido em 40% totalizando um pouco mais de R$ 2.100,00. O Sindicato dos Jornalistas tentou viabilizar diversas negociações com os empresários, que não apresentaram nenhuma proposta que contemplasse a categoria.

A mobilização é geral de toda categoria e a redação do CadaMinuto adere ao movimento levando até a sociedade alagoana todas as informações sobre a luta de todos os profissionais.