Foto: Ascom / Prefeitura de Quebrangulo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Moradores do povoado Rua Nova, no município de Quabrangulo, denunciaram um surto de dengue que já atinge a região há três semanas. Nesse período, segundo um morador que denunciou o caso ao CadaMinuto, mais de 40% da população está sofrendo com a falta de assistência por parte dos órgãos de saúde do município.

Ainda de acordo com o morador, tudo começou com o estado crítico da água do local, que se encontrava com fortes odores e imprópria para consumo, e que após a normalização do serviço de abastecimento, a população começou a estocar água, gerando, posteriormente, os focos de dengue na região.

O morador afirmou também que não houve interesse por parte do prefeito da cidade, que teria ido ao local e não deu a assistência necessária. Ednaldo disse ainda que, seria preciso a presença de um carro fumacê para ajudar no combate dos mosquitos, para que pudesse amenizar a situação crítica do povoado. Segundo ele, alguns casos foram registrados com a presença de vômito e diarreia.

Apesar das queixas por parte dos moradores, o prefeito Marcelo Lima afirma que não faltou atendimento à população. “Nós temos médicos 24 horas na sede do município, para atender a toda população. E semanalmente vai um médico para atender o distrito , de acordo com a demanda até 3 dias na semana. Deixar claro que este PSF não atende apenas o distrito mais também outras comunidades que fazer parte desta Área de PSF.”, afirmou o prefeito. Após a denúncia, a prefeitura do município emitiu uma nota de esclarecimento sobre o assunto.

Leia na íntegra:

Nota sobre os casos de dengue em nosso município:

Nas últimas semanas intensificamos as ações das equipes da Secretaria de Saúde no Distrito de Rua Nova.

Foi realizado mutirão com médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, ACE’s (Agentes de Controle de Endemias) e com os ACS’s (Agentes Comunitários de Saúde), ainda estávamos acompanhados de funcionários da Secretaria de Obras e com carro de som.

A equipe de saúde foi munida dos insumos médicos necessários, onde foram atendidos 40 pacientes com vários sintomas como: cefaléia intensa, desidratação, dores no corpo, febre, prurido e diarreia. Alguns pacientes, em estado mais grave, foram encaminhados pra o hospital e os demais realizaram exames de sorologia para dengue e exames laboratoriais para diagnóstico.

Nessas ações foram realizadas atividades para combate ao vetor da dengue, zica e chikungunya. Encontramos 31 focos de mosquitos, sendo 20 positivos para o Aedes Aegypti. Distribuímos hipoclorito nas residências e estamos intensificando as ações educativas no distrito.

Iremos continuar com ações intensas, além disso, solicitamos o carro fumacê ao Estado de Alagoas, estamos distribuindo repelentes as gestantes e autorizei uma compra emergencial para o restante da população.

Ainda não foi declarado estado de calamidade, pois a quantidade não é suficiente pelos índices do Ministério da Saúde.