Foto: Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Vacinação para o público-alvo segue até domingo (2)

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) estende, até domingo (2), as vacinações para o público-alvo da campanha contra a influenza, nos cinco postos volantes espalhados pela cidade. Até o momento já foram imunizados mais de 80% dos usuários dos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

Nas lojas Carajás a vacinação será das 8h às 20h, no sábado, e 9h às 15h, no domingo. Já no Walmart da Gruta acontecerá das 8h às 20h nos dois dias. E nos três shoppings (Maceió, Parque e Pátio) a imunização será das 10h às 22h, no sábado, e das 14h às 20h, no domingo. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar 90% deste público.

Nas Unidades de Saúde a imunização encerra hoje (31) para os grupos prioritários da campanha. A partir de segunda-feira (3), a vacinação será aberta a população em geral, de acordo com os estoques de cada unidade.

As crianças de 6 meses a 8 anos que tomaram pela primeira vez a vacina devem retornar após 30 dias para tomar a segunda dose. “Nessa abertura para a população em geral teremos o cuidado de resguardar as doses que serão destinadas a essas crianças, de forma que elas não fiquem sem a imunização no período correto”, explicou Eunice Amorim, gerente de Imunizações da SMS.

As únicas contraindicações da vacina são para as pessoas que apresentaram uma reação severa a uma dose anterior e crianças menores de 6 meses.

Público-alvo preconizado pelo Ministério da Saúde para a campanha este ano:

– Crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos 11 meses e 29 dias);

– Gestantes em qualquer idade gestacional;

– Puérperas (no período até 45 dias pós-parto) – devem apresentar documento que comprove a gestação (certidão de nascimento, cartão da gestante, documento do hospital onde ocorreu o parto);

– Indivíduos com 60 anos ou mais – devem apresentar documento de identificação com foto;

– Trabalhador de saúde – todos os trabalhadores de saúde ativos dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade, devem apresentar comprovação (crachá, contra-cheque atualizado ou declaração do estabelecimento de saúde);

– Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais – devem apresentar prescrição médica especificando a patologia e o motivo da indicação da vacina ou receita médica atualizada;

– Professores das escolas públicas e privadas que estão na ativa (em sala de aula) – Devem apresentar comprovação (contra-cheque atualizado, crachá ou declaração do estabelecimento de ensino);

– Povos indígenas;

– Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas;

– População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.