Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A farsa da data da Emancipação Política de Arapiraca comemorada no dia 30 de outubro será tema de um livro que será escrito pelo jornalista Fernando Valões. Após vários anos de luta, no dia 30 de maio de 1924 a Lei número 1.009 foi sancionada pelo então governador José Fernandes Lima criando o município de Arapiraca que ficou emancipado de Limoeiro de Anadia. O autor do projeto de Lei foi o deputado estadual Odilon Auto. Esse parlamentar que teve participação decisiva no processo de emancipação de Arapiraca é pouco lembrado. Ele é familiar por parte da mãe, do prefeito Rogério Teófilo.

A farsa da data da emancipação 02   

Após a criação do município, tendo Esperidião Rodrigues como primeiro prefeito houve um tempo para a criação do Poder Municipal local e a construção da primeira sede do município. No dia 30 de outubro foi marcado pela festa de inauguração da sede do Paço municipal. A posse do primeiro prefeito, Esperidião Rodrigues e do vice-prefeito José Magalhães, ocorreu no dia 07 de fevereiro de 1925. De 30 de maio de 1924 a 07 de janeiro de 1925 Arapiraca ficou sem comando do Poder Municipal.

A farsa da data da emancipação 03

Segundo historiadores, essa mudança na data da comemoração foi motivada pelo fato de no mês de maio toda a comunidade de Arapiraca na época, está dedicada exclusivamente a cultura do fumo no período do inverno. E na época acharam por bem comemorar a data após a safra e a venda do produto e a pasagem do inverno. As comemorações ficaram sendo realizadas em 30 de outubro quando houve a inauguração apenas da sede do Paço Municipal.    

Ciço Almeida quer renascer das cinzas

Como o Fênix da mitologia o ex-prefeito de Maceió Ciço Almeida sonha em retornar ao cenário político. Depois de tomar conhecimento da pesquisa do Ibrape, que o coloca como o primeiro lugar na disputa por uma vaga na Câmara Municipal de Maceió. Almeida foi vereador, deputado estadual, federal e prefeito de Maceió. Está no ostracismo politico.

 Ciço Almeida 02

O ex-prefeito da capital, disse apenas estar agradecido com a lembrança do seu nome pelos maceioenses. -É gratificante saber que as pessoas lembram de forma generosa do nosso nome para um cargo eletivo. Isso só aumenta a minha gratidão e a minha responsabilidade para com a nossa cidade e o nosso povo que merece ser bem cuidado. – Disse o ex-prefeito.

 Concurso para cartórios

O concurso para cartórios de Alagoas, que estava suspenso desde 2018 por determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), será retomado com a publicação de um novo edital. O anúncio foi feito em reunião no Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL).

Concurso 02

De acordo com o presidente da comissão do certame, desembargador Marcelo Martins Berthe, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), a publicação do edital deve ocorrer “o mais breve possível”. Por razões de ordem técnica, a publicação do edital do concurso dos cartórios havia sido adiada.

Governo é favorável a permanência da Braskem

 A discussão agora, além das indenizações dos moradores do bairro do Pinheiro, é sobre a permanência ou não da Braskem operando em Alagoas. Mas existe a desconfiança e dúvidas de que a empresa perfurando outros poços longe de áreas habitadas não venha a afetar futuramente outras regiões?

Governo é favorável 02

Do lado do Estado, o governador Renan Filho já disse, assim como seus secretários, que a Brankem deve continuar e que as operações em outras áreas não devem provocar danos ambientais em outras áreas habitadas de Maceió. O governador está pensando apenas na arrecadação dos impostos para o Estado. A população é apenas um detalhe.

Mata Atlântica de Alagoas menos desmatada

Alagoas é o segundo estado que menos desmata no Brasil, segundo o relatório da Fundação SOS Mata Atlântica divulgado na nesta quinta-feira (23). O levantamento é feito anualmente com informações que registram a situação do bioma Mata Atlântica. Os números divulgados agora se referem ao período 2017-2018.

Mata Atlântica 02

Quando o estado registrou 8 hectares (ha) de desmatamento. O mesmo documento aponta que Alagoas reduziu o desflorestamento em 97% em relação ao período 2016-2017, quando foram desmatados 259 hectares de Mata Atlântica alagoana.

 

Mata Atlântica 03“

Nosso estado, mais uma vez, aparece na vanguarda da sustentabilidade no Brasil. Já foi o primeiro do Nordeste a encerrar 100% dos lixões e agora também consegue fazer desmatamento zero na Mata Atlântica”, comemora Gustavo Lopes, diretor-presidente do Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA/AL). Os dados são da Agencia Alagoas. .