Foto: Poder 360 Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Sérgio Moro

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (22) a retirado do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e Segurança, comandado pelo ministro Sérgio Moro. Com a decisão, o Coaf passa para as mãos de Paulo Guedes, no Ministério da Economia.

A proposta de manter o Coaf no Ministério da Justiça foi rejeitada por 228 votos a 210 e representou uma derrota do governo, que defendia a manutenção do conselho subordinado a Moro.

Entre os parlamentares alagoanos, três votaram a favor de que o Coaf ficasse com Sérgio Moro: JHC (PSDB). Marx Beltrão (PSD) e Tereza Nelma (PSDB). Já os demais deputados, Arthur Lira (PP), Isnaldo Bulhões (MDB), Nivaldo Albuquerque (PTB), Paulão (PT), Sérgio Toledo (PL) e Severino Pessoa (PRB), votaram, contra o governo, para que o Conselho fique com o Ministério da Fazenda.

O Coaf é o órgão responsável pelo combate a fraudes financeiras e de lavagem de dinheiro. O texto que resultar da votação na Câmara ainda terá de passar por votação no Senado, antes de ser enviado para sanção do presidente da República.

Em declaração a imprensa, Moro lamentou a derrota e agradeceu aos 210 deputados que votaram a seu favor.