O maceioense Roberto Firmino tem tido grande sucesso no seu clube, o Liverpool, fazendo parte do trio de ataque composto pelo egípcio Mohamed Salah e o senegalês Sadio Mané. Ainda que Firmino não contribua com tantos gols quanto os seus pares, que foram artilheiros da Premier League inglesa com 22 gols na temporada (contra 12 do brasileiro), sua importância vai bem além do número de tentos e assistências registrados por ele no campo.

Firmino é um atacante moderno, no sentido de fazer mais do que se pede do clássico número 9, cuja responsabilidade quase única é a de colocar a bola no fundo das redes. O jogador mais próximo desse perfil é justamente Gabriel Jesus, do Manchester City, que foi também convocado por Tite para jogar a Copa América no Brasil apesar de sua má fase no time inglês.

                                   Fonte: “Hierländer Firmino 850 0108” por Granada (CC BY-SA 4.0)

Enquanto isso, Firmino atua entre as linhas de defesa e meio-campo do adversário, diferente do centro-avante tradicional que é feito para trombar com seus adversários na grande área. É uma função de ligação entre meio-campo e ataque que Firmino executa muito também, aliado também a um excelente faro de gol quando ele é colocado frente às redes dos seus oponentes.

E além do ataque, Firmino também contribui bastante para a defesa dos seus times. No futebol atual, a defesa já começa a partir da linha ofensiva, e o alagoano se destaca por ser um dínamo na sua função de marcação-pressão quando atua sob o comando do alemão Jürgen Klopp no Liverpool. Junto com Salah e Mané, ele ajuda os jogadores da linha de trás a lidar com menos problemas no lado de campo do time do Norte da Inglaterra, enquanto também cria chances para ele e seus parceiros de ataque com essa função fora da bola.

Na Seleção, Firmino pode atuar de maneira semelhante. Em luz da Copa América a ser disputada em solo nacional, para a qual o Brasil é considerado favorito segundo os prognósticos de apostas de futebol, será esperado de Firmino um sucesso parecido ao que ele alcançou nessa temporada com o Liverpool para que as grandes chances do time de levantar o caneco continental se tornem realidade.

Obviamente, Neymar se mantém como o jogador central para tais ambições. O astro do Paris Saint-Germain foi chamado por Tite para o grupo de 23 jogadores a disputarem a Copa América, apesar do incidente em que o mesmo brigou com um torcedor na entrega de medalhas de um campeonato na França. A escolha tem sido questionada tanto por comentaristas quanto pelo público, que achou que a não-punição de Neymar – com quem Tite alegadamente conversou antes da convocação – foi um grave erro.                     

Firmino não tem esse tipo de incidente no seu histórico. Um jogador tranquilo fora de campo e que deixa a raça respingar dentro dele, tem tão somente que focar no seu trabalho para provar ao Brasil e ao mundo que ele tem totais condições de ser protagonista tanto em clube quanto na seleção do seu país.

Seu sucesso vai depender dele, e também de Tite. E para este último, só podemos torcer pra que ele tenha aprendido com seus erros na Copa do Mundo e também com as constantes idas aos estádios pelo mundo inteiro para observar jogadores como Firmino. Pode ser impossível aplicar uma tática que consiga otimizar a capacidade de todos os jogadores em campo. Entretanto, Firmino é um daqueles raros atacantes pelo qual você tem quase uma obrigação de se esforçar para deixar que ele carregue seu time rumo às vitórias.