Foto: CadaMinuto/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Flávio Moreno

As manifestações em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) marcadas apara acontecer no próximo domingo, dia 26, em todo o país, estão criando certo mal estar entre os próprios partidários. Nesta terça-feira, dia 21, o presidente nacional do PSL, deputado Luciano Bivar (PE) disse não ver sentido nas manifestações. Já para o presidente do PSL em Alagoas, Flávio Moreno, o ato é de caráter popular e de apoiadores de Bolsonaro, onde uns são membros do partido e outros não.

Moreno disse à reportagem do CadaMinuto que “a percepção do presidente nacional talvez seja no sentido de não se institucionalizar, seja no âmbito partidário ou governamental, mas, essa manifestação popular é em apoio a Bolsonaro e suas medidas”.

Considerando que a mobilização é apartidária e tem um objetivo maior, o presidente do PSL em Alagoas reforçou que “o povo que votou em Bolsonaro e defende as mudanças para o Brasil e as propostas do seu governo vai às ruas, onde também existem partidários do PSL, não partidários, pessoas comuns, apoiadores de Bolsonaro e movimentos pró-Bolsonaro. É um movimento espontâneo, igual foram as manifestações ocorridas em anos anteriores, só que agora em apoio às medidas do governo”.

“O povo brasileiro está cansado de ver o que ocorre no país, no Congresso e no STF e que emperra o desenvolvimento do Brasil, emperra a criação de empregos, a produção e investimentos, por isso as pessoas estão indo às ruas”, comentou Flávio Moreno.

A manifestação é para buscar uma saída para todos os brasileiros, prosseguiu Moreno, comentando que “as pessoas que estão espontaneamente e voluntariamente indo às ruas, independente do cargo e situação política, estão indo em apoio às medidas do Governo Bolsonaro e por mudanças no país e dentre esses apoiadores, existem pessoas que não são membros do PSL e outras que são. É normal”, concluiu o presidente do PSL em Alagoas.