Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Um relatório divulgado pela Anatel revelou que o Brasil tinha pouco mais de 36 milhões de linhas fixas ativas no fim de março deste ano (36.577.947 linhas, mais precisamente). Para efeito de comparação, esse número representa uma diminuição de 1,72% em relação a fevereiro (menos 641.432 assinantes) e de 6,55% na comparação com março de 2018 (2.565.165 linhas a menos).

O documento também informou que o estado que apresenta o maior número de linhas fixas é São Paulo, com 13.942.646 usuários. Na segunda e na terceira posição aparecem Rio de Janeiro e Minas Gerais, com 4.162.764 e 3.514.660 linhas ativas, respectivamente.

Um dos motivos para essa diminuição provavelmente seja a adesão de cada vez mais pessoas às linhas móveis, fazendo com que os números fixos acabem sendo utilizados em sua grande parte por empresas e estabelecimentos comerciais.

Prestadoras pequenas

A Anatel também revelou que as operadoras de pequeno porte tiveram um crescimento de 2,89% em março, com 47.532 unidades sendo ativadas em todo o País, com crescimento de 7,93% (aumento de 124.143 assinantes). As grandes empresas, em compensação, tiveram uma queda de 1,94% (688.964 linhas a menos), com diminuição de 2.689.308 assinantes (variação negativa de 7,16%) em uma comparação com março de 2018