A Polícia Civil informou que apenas o laudo da Perícia Oficial poderá confirmar a tese de suicídio da empresária Martha Nascimento, que foi encontrada morta em sua residência onde morava no Condomínio Alameda do Horto, no Jardim Petrópolis, parte alta de Maceió.

O assunto vem sendo tratado em sigilo e nenhum detalhe sobre a cena do crime foi divulgado. A primeira versão é que Martha, que era casada com o promotor Sidrack Nascimento, cometeu o suicídio diante de um quadro depressivo que vinha passando.

Mas essa informação é contestada por algumas pessoas próximas de Martha. No dia da morte, a Polícia e a Perícia Oficial realizaram todos os procedimentos no local, mas ninguém fala sobre o caso.

O CadaMinuto procurou o Instituto Médico Legal (IML) para obter dados sobre a necropsia do corpo, mas o órgão informou que não está autorizado a repassar informações do caso. Informações extraoficiais obtidas pela reportagem dão conta de que a guarnição do 4º Batalhão, que atendeu a ocorrência, foi isolada para não comentar sobre a morte da empresária.

A Secretaria de Segurança Pública informou que acompanha os trabalhos das instituições responsáveis pela apuração – Polícia Civil e Perícia Oficial, - que fazem as análises técnicas sobre o caso.

O caso

Martha Nascimento foi encontrada morta dentro da residência onde morava, no condomínio Alameda do Horto, no Jardim Petrópolis, parte alta de Maceió.

Conforme informações policiais, a vítima era conhecida como “Irmã Martha” e foi encontrada ferida com um tiro, na região da cabeça, em um dos cômodos da casa. Um revólver, cujas características não foram informadas, foi encontrado ao lado do corpo.