Foto Alagoas Negócios Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Sede da Braskem, em Maceió

(Atualizada às 15h50)

Em nota encaminhada à imprensa na tarde desta quinta-feira (9), a Braskem anunciou o início do processo de paralisação das atividades de extração de sal e, consequentemente, das fábricas de cloro-soda e dicloretano localizadas no bairro do Pontal da Barra, em Maceió. A empresa ainda não informou se a decisão é provisória ou se as unidades serão fechadas definitivamente.

Ainda conforme a nota, a Braskem está avaliando também os impactos na planta de PVC em Marechal Deodoro e nas suas plantas do Polo de Camaçari, na Bahia, uma vez que todas estão integradas na cadeia produtiva.

Informando que “usará todos os padrões de segurança aplicáveis para esse processo”, a indústria frisou que a paralisação decorre dos desdobramentos da divulgação do relatório apresentado ontem pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), apontando a extração de sal como causa determinante para as fissuras e para o afundamento do solo registrados nos bairros Pinheiro, Mutange e Bebedouro.

“A Companhia analisará os resultados apresentados bem como as medidas cabíveis a respeito do assunto. A Braskem vem colaborando com as autoridades na identificação das causas dos eventos com apoio de especialistas independentes. Tendo em vista o compromisso com a segurança das pessoas, a Braskem reafirma que continuará implementando as ações emergenciais na região e avaliará junto aos órgãos competentes a implementação de medidas adicionais”, conclui a nota.

Confira a nota na íntegra:

 A Braskem iniciou o processo de paralisação da atividade de extração de sal e da consequente paralisação das fábricas de cloro-soda e dicloretano localizadas no bairro do Pontal da Barra em Maceió/AL. Além disso, a Companhia está avaliando os impactos na planta de PVC em Marechal Deodoro/AL e nas suas plantas do Polo de Camaçari/BA, uma vez que estão integradas na cadeia produtiva. A empresa usará todos os padrões de segurança aplicáveis para esse processo.

Essa medida ocorre em função dos desdobramentos decorrentes da divulgação do Relatório n.1 pelo Serviço Geológico do Brasil - CPRM, que discorre sobre as causas dos eventos geológicos que afetaram o bairro do Pinheiro. A Companhia analisará os resultados apresentados bem como as medidas cabíveis a respeito do assunto. A Braskem vem colaborando com as autoridades na identificação das causas dos eventos com apoio de especialistas independentes.

Tendo em vista o compromisso com a segurança das pessoas, a Braskem reafirma que continuará implementando as ações emergenciais na região e avaliará junto aos órgãos competentes a implementação de medidas adicionais.