Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Tereza Nelma

A deputada federal Tereza Nelma promoverá uma audiência pública, em Brasília, para debater sobre os serviços oferecidos pelas Instituições de Longa Permanência para Idosos- ILPI’s no Brasil. Levando em consideração o célere crescimento da população idosa no país, Tereza defende o oferecimento de serviços de qualidade, assim como a necessidade de fiscalizações desses estabelecimentos por parte dos estados e municípios.

As ILPI’s funcionam como residências coletivas, atendendo tanto idosos independentes, mas em situação de carência econômica ou familiar, como pessoas com graus mais avançados de dependência e vulnerabilidade social.

A deputada Tereza Nelma reafirma a necessidade de debater sobre as ILPI’s, refletindo o rápido processo de envelhecimento populacional, que já se desenvolve no país há alguns anos. “A população idosa precisa de uma atenção especial. O Brasil tem que desenvolver uma política pública efetiva para essas pessoas. Contamos com cerca de 1.300 Instituições de Longa Permanência para Idosos, mas o funcionamento também precisa ser fiscalizado, para que o serviço seja de qualidade”, disse Tereza Nelma.

A deputada também cobra o cumprimento das normas estabelecidas para o funcionamento dessas Instituições. “Na audiência teremos onze convidados que construirão um debate. Dentre os pontos, também trataremos dos quase 15 anos da Resolução da Anvisa, que regulamenta o funcionamento das ILPI’s, e que ainda apresenta dificuldades para ser implementada com eficiência”, completou.

De acordo com pesquisa apontada pelo IBGE, hoje, 13 a cada 100 brasileiros têm 60 anos ou mais, já superando os 30 milhões. A previsão é que, em 2060, esse número cresça para 32 a cada 100 pessoas, representando um crescimento de 152%, em cerca de 40 anos.

A audiência pública acontece nessa quinta-feira (09), às 14h, no Plenário 14 da Câmara dos Deputados, em Brasília. Os telespectadores poderão participar de forma interativa, enviando dúvidas e ideias através do site da Câmara.