Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Pesquisadores do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) estão reunidos no escritório do Rio de Janeiro para a consolidação dos dados, debate dos resultados e elaboração do relatório sobre as origens da instabilidade do bairro Pinheiro. O documento deve ficar pronto na próxima semana, dentro do prazo previsto, dando prioridade nas ações para o diagnóstico e monitoramento da instabilidade geológica, conforme determinação do Ministério de Minas e Energia (MME) a CPRM.

A equipe técnica multidisciplinar da CPRM trabalha diuturnamente para elaboração de um modelo conceitual sobre o fenômeno geológico, cenários e proposições para consolidação geotécnica da região.

Os estudos estão em uma fase importante, que consiste na interpretação dos dados e informações coletadas por intermédio de métodos geofísicos, imagens de satélite, geologia estrutural, sísmicos, geotécnicos, do histórico de uso e ocupação e da infraestrutura urbana, para a real compreensão do fenômeno que afeta o bairro.