Foto: Congresso em Foco/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renan Calheiros

Foi arquivado, por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), o 11º inquérito envolvendo o senador Renan Calheiros (MDB) dentro da Operação Lava Jato. O arquivamento ocorreu a pedido da própria procuradora-geral da República, Raque Dodge.

Segundo Dodge, os elementos coletados até agora não justificam o prosseguimento da investigação, que envolvia suposto pagamento de propina em contrato da Petrobras na Argentina.

De acordo com reportagem publicada nesta quinta-feira (25), pelo G1, Renan Calheiros ainda é alvo de 13 inquéritos no STF. No entanto, em um deles também foi solicitado o arquivamento, cuja análise caberá à ministra Carmen Lúcia.

Ainda conforme a reportagem, o depoimento do lobista Fernando Baiano - afirmando ter recebido US$ 300 mil para operacionalizar valores para integrantes do MDB - não foi confirmado por outros delatores. Dois delatores, inclusive, descartaram pagamentos a Renan Calheiros e Jader Barbalho no episódio.