Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O jornalista alagoano,Alexandre  Barbosa escreve:


"Já que falar sobre adoecimento mental e suicídio voltou aos Trending Topics, aproveito para passar aqui e avisar que ombro amigo nenhum substitui o tratamento especializado com ajuda profissional contra essas doenças. Ter a certeza de que há pessoas próximas por nós é importante, mas enquanto acharmos que simplesmente ter onde chorar garantirá a nossa cura, estaremos apenas mascarando e banalizando o problema.
Inteligência emocional é artigo caro, especialmente nos dias de hoje, e deve ser trabalhado junto a quem tem capacidade teórica e técnica para tal. Colocar as expectativas de autorrealização e cura nos ombros de familiares e amigos pode, no fim das contas, gerar um resultado diametralmente oposto ao que se espera e acabar despertando novos quadros de adoecimento, inclusive em quem antes era emocionalmente saudável.
Ofereçam colo, busquem-no também, mas que essa troca de afetos jamais sirva de camuflagem para esconder e/ou reforçar o tabu existente no tratamento psicológico e psiquiátrico. Se falta dinheiro, busquem vagas em universidades públicas e privadas, pesquisem profissionais que trabalham com valor social, mas não sejam negligentes. Depressão, ansiedade e afins, são doenças e, se o objetivo é vencê-las, o primeiro passo é encará-las como tal.
Em tempo, há uma luz no fim do túnel. Sempre há. Continue caminhando. Foco, força e fé."