Foto: Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Presídio Cyridião Durval.

O Sindicato dos agentes penitenciários (Sindapen) solicitou, nesta quarta-feira (17), ao Comandante Tenente Coronel Sandro José Costa Cavalcante do corpo de Bombeiros que sejam feitas inspeções nos prédios dos sistemas prisionais de Maceió. A preocupação do órgão é com a superlotação no cárcere.

Segundo o Sindapen, atualmente o sistema prisional alagoano dispõe de 2. 826 vagas, mas abriga 8.829 detentos, dos quais 4.837 estão recolhidos em unidades prisionais, o que denota uma preocupante superlotação.

Além disso, o sindicato também alerta para a falta de estrutura encontrada nos presídios, que encontram-se sucateados, sem apresentar saídas de emergência, plano de evacuação ou sinalizações e instalações elétricas sem segurança e sobrecarregadas.

Anda de acordo com o Sindapen, a situação fica ainda mais grave nos dias de visita, pois são recebidos cerca de 200 a 300 visitantes, entre idosos, crianças, bebês de colo e gestantes.

O documento, assinado pelo presidente do Sindapen, Petrônio Ferreira Lima Júnior, destaca ainda que os agentes estão preocupados e temem que uma tragédia possa acontecer nos presídios alagoanos, mediante a superlotação e o pouco efetivo “em ambientes sem nenhum planejamento de evacuação, com estrutura física desgastada”.

“É necessário que o estado interceda e reveja toda a estrutura prisional, pois tememos que ocorra uma tragédia de grandes proporções”, declarou o presidente do Sindapen.

 

*Com Assessoria