(Foto: reprodução) Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Agente penitenciário Clodoval Batista, o “Ninho”, morto em 2008

O taxista Carmenon Bomfim dos Santos, de 65 anos, acusado de matar o agente penitenciário Clodoval Batista do Nascimento, conhecido como “Ninho” foi preso nesse final de semana pela Polícia Civil de Alagoas. 

Após 11 anos foragido, ele foi localizado pelos policiais alagoanos na casa onde morava, na cidade de Fortaleza, e sua prisão teve o apoio de policiais da Unidade Tática Operacional da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), do Ceará.

O crime aconteceu em 24 de dezembro de 2008, no momento em que a vítima chegava no carro de um sobrinho a uma borracharia localizada no cruzamento da linha férrea com a Ladeira do Calmon, no bairro de Bebedouro.

De acordo com as investigações, comandadas pelo delegado Robervaldo Davino, então titular do 4º Distrito da Capital, após atirar nas costas do agente penitenciário, o acusado teria corrido alguns metros e entrado em um veículo táxi, onde outros homens o estariam aguardando.

Dias antes de morrer, o agente penitenciário havia se envolvido em uma confusão quando teria tentado defender a irmã e atirado contra o taxista, com quem a jovem teria um suposto relacionamento.

Carmenon Bomfim teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Maurício Breda, da 17ª Vara da Capital, a pedido do delegado Davino.

Ele deverá ser transferido para Maceió e levado para o sistema prisional.

*com Ascom PC/AL