Ilustração 89030e98 8d52 4b75 90ee 53ad97fc8266 Município de Mar Vermelho

Um programa municipal de assistência estudantil desenvolvido na cidade de Mar Vermelho, que deveria atender somente a estudantes em situação de vulnerabilidade social, com a finalidade de manter sua permanência em instituições de ensino superior, está beneficiado a secretaria municipal de saúde do município, Manuella Rebelo Lins.

Segundo informações apuradas pelo Portal CadaMinuto, além do salário bruto de R$ 2.500,00 a secretaria de saúde de Mar Vermelho, Manuella Lins recebe também a quantia mensal de R$ 600,00 para que venha custear a sua faculdade de Biomedicina em uma instituição particular, na cidade de Maceió.

Segundo informações disponíveis no do Portal da Transparência, a secretária recebe desde abril de 2018 o recurso de assistência estudantil que deveria ser disponível para pessoas com dificuldades financeiras. Ainda conforme a plataforma da transparência, o programa social é provento de recursos próprios do município e administrado pela Secretaria Municipal de Educação.

Um universitário, que reside em Mar Vermelho e que preferiu não se identificar, disse que a situação é cada vez mais difícil para quem não tem condições e precisa estudar na capital. “Cheguei a receber por apenas um mês e depois tive meu benefício cortado e nunca fui informado qual foi o motivo deixei de receber e é muito difícil você estudar em Maceió com tantos gastos”.

Ainda segundo o universitário, para manter a faculdade sacrifícios financeiros entre a família têm sido feito nos últimos messes para que o jovem possa estudar.  “Minha família, mesmo não podendo bancar os custos, acaba fazendo o que pode para ajudar a custear meus gastos”, pontuou.

A reportagem do CadaMinuto entrou em contato com a prefeitura, mas até o fechamento desta matéria não foi enviado um posicionamento. 

*Estagiário com supervisão da Editoria.