Foto: Ascom Detran Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Em todo o estado foram registradas apenas cinco mortes por acidentes durante os festejos.

O Carnaval dos alagoanos já passou, mas números apurados do período em 2019 apontam baixo número de vítimas fatais em decorrência de acidentes de trânsito. Os dados, compilados pelo Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran/AL), foram fornecidos pelo Hospital Geral do Estado (HGE), Unidade de Emergência Dr. Daniel Houly e Instituto Médico Legal (IML) pólos Arapiraca e Maceió.

Apenas três declarações de óbitos relacionadas a trânsito foram emitidas pelos órgãos oficiais entre os dias de sábado e quarta-feira de cinzas, o que significaria uma queda de 77% de mortes de trânsito fazendo um comparativo com o ano de 2018. No entanto, de acordo com o levantamento realizado junto ao HGE, outras duas pessoas acidentadas vieram a óbito na quinta-feira após o carnaval. Assim, o número de mortos em todo o estado, que em 2018 totalizou 13, este ano caiu para cinco, resultando na queda de 61% no número de vítimas fatais de acidentes ocorridos dentro do período carnavalesco.

Na região do agreste, o número de mortos caiu de 10 para dois, uma redução de 80% em comparação com a mesma data do ano passado. A Unidade de Emergência Dr. Daniel Houly, conhecida como UE do Agreste, responsável por atender as vítimas de Arapiraca e região, apresentou uma queda de 19% nos atendimentos a vítimas de acidentes no comparativo com o Carnaval 2018. Foram 249 atendimentos realizados ano passado, e 203 este ano.

Um fato curioso e que chama a atenção do departamento é que, das cinco mortes que ocorreram em todo o estado, quatro envolviam motocicletas, o que enfatiza a necessidade da ampliação das ações do Plano de Segurança Viária para Motociclistas (PSVM) em todo estado.

Para o chefe de segurança no trânsito do Detran/AL, Antonio Monteiro, os números são favoráveis, mas ainda se deve continuar lutando para a redução total de acidentes graves. “Temos que continuar trabalhando e integrando todas as forças, sejam estaduais, municipais ou federais, para que a gente busque o zero morte. Mesmo comemorando quase 80% de redução, o trabalho ainda continua para que nenhuma família mais sofra por morte de acidente de trânsito no nosso estado”, afirma.

O diretor-presidente do Detran de Alagoas, Adrualdo Catão, enfatiza a importância do trabalho de prevenção de acidentes de trânsito e atitudes que buscam mudar essa realidade gerando também economia na saúde pública. “A ação coordenada pelo Detran/AL junto às forças de trânsito envolvendo todos os agentes de fiscalização foi essencial para alcançarmos essa redução no número de vítimas fatais. O nosso trabalho será contínuo e a nossa missão será sempre de salvar vidas. A Semana Santa está se aproximando e já iremos traçar o planejamento de integração para o período”, reforça o gestor.