Vinícius Firmino/Ascom ALE/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Plenário da Assembleia Legislativa

(Atualizada às 17h10)

Por 14 votos contra dois, e uma abstenção, a Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) manteve, na sessão ordinária desta quarta-feira (13), o veto parcial do governador Renan Filho (MDB) ao Projeto de Lei 595/2018, que modifica o Estatuto dos Policiais e Bombeiros Militares de Alagoas.

Bastante discutido nos últimos dias na Casa, o veto se refere às emendas, de autoria do deputado Francisco Tenório (PMN), que alteram a idade para a reserva compulsória (ex-officio) nas corporações, passando para 60 anos (mulheres) e 65 anos (homens) e modificam a idade para ingresso na carreira militar.

Antes da votação, Tenório “liberou” os colegas com quem tinha conversado sobre a derrubada do veto, para votarem como quisessem e solicitou a retirada de pauta de outra matéria referente ao Estatuto Militar.

Trata-se do Projeto de Lei 595/2018, de autoria do Poder Executivo, que estabelece a idade-limite de 62 anos, para homens e mulheres, para o ingresso compulsório na reserva. Segundo o parlamentar, a ideia é “tentar construir um entendimento maior em torno da matéria”.