Reprodução/Facebook 99a3f23c 525f 44eb b1bc 2926f135145f

Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, um dos atiradores responsáveis pela morte de seis alunos e duas funcionárias da Escola Estadual Raul Brasil, na manhã desta quarta-feira (13), em Suzano (SP), teria ameaçado colegas dias antes do ataque. Segundo informações obtidas pela "Veja", ele morava com o avô e não tinha contato com os pais, que são dependentes químicos.

Um aluno da escola, que pulou o muro e conseguiu fugir, contou à revista que Guilherme encontrou alguns colegas e um shopping, há três dias, e os avisou para “ficarem espertos”. Segundo a mesma fonte, o jovem não era vítima de bullying e costumava publicar fotos com armas nas redes sociais.

O avô de Guilherme disse à publicação que o adolescente sempre morou com ele e com a avó, que morreu recentemente, e não tinha contato com os pais, que eram dependentes químicos. De acordo com ele, o neto trabalhava na concessionária do tio, que foi atingido por um disparo feito por Guilherme. Ele foi demitido do estabelecimento há dois anos.

"Era um menino bonzinho, não tinha problemas com drogas e nunca me deu trabalho", disse o avô, que não quis ter a identidade revelada.

Guilherme tem duas irmãs mais novas, que também moram com o avô.