Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Cabo Bebeto

Depois de pedir o adiamento da discussão acerca do projeto, de autoria do Poder Executivo, alterando o Estatuto dos Militares de Alagoas, o deputado Cabo Bebeto (PSL) explicou ao blog que é contra a emenda modificativa apresentada pelo deputado Francisco Tenório (PMN).

No dia 12 de fevereiro deste ano, Tenório requereu da presidência da Assembleia Legislativa a promulgação de vetos parciais do governador Renan Filho (MDB) da emenda que modifica o limite de idade para ingresso na carreira militar - de 30 para 35 – e altera a idade para a reserva compulsória (ex officio), passando para 60 e 65 anos para mulheres e homens, respectivamente.

“Sou contra a mudança da idade para 65 anos, porque isso termina permitindo que as promoções travem na PM, por causa de um ou outro. Defendo a proposta originalmente enviada pelo governo, que é o melhor para a categoria, para a polícia e para o Estado”, disse Cabo Bebeto ao Blog.

Ele contou que vem há algum tempo ouvindo militares sobre o assunto e, em sintonia com a classe, irá defender o PL original.

Em relação às medidas que pretende adotar quando o projeto voltar à pauta, possivelmente nesta semana, o parlamentar disse que o assunto está sendo tratado, por enquanto, de forma reservada.

Pedido de Tenório

O requerimento de Tenório se baseia em um parecer da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, de dezembro de 2017, considerando que o governo perdeu o prazo constitucional – de 15 dias úteis – para publicar o veto parcial, abrindo espaço para que a matéria seja considerada sancionada ou possa ser promulgada pela Mesa Diretora da ALE.