Foto: Secom Maceió Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Ivon Berto

Tratei do caso da saída do coronel Ivon Berto da pasta da Secretaria de Segurança Comunitária, que faz parte da estrutura da Prefeitura Municipal de Maceió.

O assunto já havia sido abordado - apenas pelo fato em si - pela Coluna Labafero. No entanto, destaquei que diante da saída, uma fonte muito próxima ao prefeito soube que Berto saiu insatisfeito, pois projetava uma candidatura a vereador e a pasta é um holofote que ajuda.

As conversas dentro da Prefeitura Municipal de Maceió - e disse isso no texto - se dividiam em duas: 1) quem fazia a leitura de um possível rompimento do prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), com o senador Fernando Collor de Mello (PROS), já que Berto assumiu a pasta em função de uma aliança firmada no segundo turno que elegeu Palmeira;  2) quem afirmava que não. Que o próprio Collor iria indicar o novo secetário.

Se, como diz a Coluna Labafero, há quem tenha especulado um rompimento com Collor em função da saída de Berto, uma dica ao prefeito: essas pessoas estão na administração municipal. Não se trata de "imaginação", mas de uma leitura concreta entre aliados de Rui Palmeira que imaginavam uma recomposição das forças políticas.

Ao mesmo tempo, havia a outra leitura do fato. Sabe-se agora - com base a boa informação da Labafero - que Collor indicará um nome para outra pasta: a do Meio Ambiente. É esperar para saber quem é esse nome. Caso se confirme, Collor segue aliado. 

Agora, só não revelarei a fonte. 

Estou no twitter: @lulavilar