Foto: Reprodução / Redes Sociais 65d3a8e9 1a2d 430f 897b 92610e676ba9 Mylca Siméia da Conceição

O crime que resultou na morte da jovem Mylca Siméia da Conceição, 18 anos, no município de Rio Largo foi esclarecido. Segundo o delegado do caso, Lucimério Campos, Mylca foi morta após a facção que ela pertencia ter dado a ordem para assassiná-la. O adolescente que cometeu o crime arrancou o coração da jovem, conforme afirmou o delegado.

Durante uma coletiva na manhã desta sexta-feira (15) na sede da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas, em Maceió, Lucimério afirmou que oito pessoas participaram do homicídio, sete foram identificadas e seis foram presas.

“Os próprios amigos atraíram ela para o local e mataram. Ela tinha uma dívida com a facção e por isso foi decapitada. Foi um crime brutal”, afirmou o delegado.

Participaram do crime dois menores – um de 17 e  um 15 – e Walber Rodrigo da Silva, 23 anos; Cleiton Junior Bezerra da Silva, de 18 anos; Samuel Lopes da Silva, 20 anos; Clebson Gomes Barreto Silva, de 21 anos e José Edvaldo Miguel Cavalcante, 21 anos.

O corpo  da jovem foi encontrado sem a cabeça no final da manhã do dia 29 de janeiro, em Rio Largo. A cabeça foi colocada em cima de uma estaca, em um conjunto habitacional  localizado na zona rural do município.