Divulgação 43d75e50 a991 405b b443 d85cb64932ea

“Quanto mais o tempo passa, pior fica para encontrar o meu irmão”, desabafou Michele Gomes, irmã do taxista Walter Gomes, que desapareceu na sexta-feira (8), junto com a sua companheira, Teresa Raquel, no Conjunto João Sampaio, no bairro da Chã da Jaqueira, em Maceió.

Em entrevista ao CadaMinuto, Michele relatou que há dois dias foi à Central de Flagrantes I, no bairro do Farol, para registrar o Boletim de Ocorrência (BO). Após registrar o documento, o delegado presente no local informou que a família deveria ir à Delegacia do Fernão Velho, que seria responsável pelo bairro e pela investigação. Entretanto, ao chegar à delegacia indicada, a família disse que não havia delegado ou escrivão no local, apenas dois policiais.

“Tem dois dias que vamos à delegacia procurar informações, e eles não sabem informar porque não tem delegado e nem escrivão [...] O caso do meu irmão tá parado. O tempo tá correndo e a gente não tem informação. A gente não tem nada porque não tem polícia no caso dele”, explicou Michele.

Questionada sobre o relacionamento do casal, a irmã de Walter informou que não tinha muito contato com Teresa, e que os dois estavam juntos há pouco tempo [cerca de dois meses]. Segundo ela, o irmão e a cunhada, que moram juntos há 15 dias, estavam acompanhados de outro casal, quando foram vistos pela última vez por uma vizinha, na manhã da sexta-feira (8).

Michele disse ainda que após o desaparecimento do casal, a residência em que os dois moravam foi invadida e revirada, mas ninguém sabe explicar ao certo a autoria da invasão. Além disso, as pessoas que ligam, são para passar trote e informações falsas.

“A gente já tá desesperado porque não temos notícias, não vemos o caso andar. A gente tá entrando em desespero [...] Cada dia que passa é mais angústia e sofrimento [...] A gente só quer saber onde ele está. Se ele estiver devendo alguma coisa a alguém ou se alguém ‘pegou’ ele por causa disso, que entre em contato com a família pra gente tentar resolver, mas que, pelo amor de Deus, devolvam o meu irmão. A gente só tem ele. É uma família: só eu, ele e minha mãe”, desabafou Michele.

Quem tiver informações sobre o casal, deve entrar em contato com a família, por meio do telefone (82) 9 8758-9197, ou ligando para o Disque Denúncia pelo número 181.

 

*Estagiária sob supervisão da editoria