Assessoria/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Vereadora Silvânia Barbosa

A vereadora Silvânia Barbosa sugeriu que integrantes da arbitragem que sejam declaradamente torcedores de determinados clubes não devem ser indicados pela Federação Alagoana de Futebol (FAF) para atuar em partidas envolvendo “seu time de coração”.

Em postagem nas redes sociais, a vereadora fez referência às críticas feitas pela diretoria do CRB e por torcedores acerca da atuação do bandeirinha Ruan Barros no clássico entre CRB e CSA ocorrido domingo passado. A partida terminou empatada.

“Que as minhas palavras sirvam muito mais como sugestão para um futebol mais limpo e sério, do que como críticas que apenas inflamem ainda mais a opinião sobre o resultado do jogo de ontem (domingo) e a atuação do bandeirinha Ruan Barros”, escreveu Silvânia.

Ela também afirmou não querer questionar a atuação do assistente durante a partida, mas defendeu que “o critério de escolha de árbitro e assistentes precisa ser mais rigoroso”.

Silvânia é conselheira do CRB e esposa do presidente do clube, o deputado estadual Marcos Barbosa. 

Nota oficial

No mesmo dia, mais cedo, a diretoria do CRB divulgou uma nota, em seu site oficial, classificando a atuação de Ruan Barros como “péssima”.

Afirmando que o árbitro assistente é azulino declarado, o clube também pediu que ele não fosse mais escalado nos jogos do clube desta temporada: “Não podemos aceitar que um profissional da arbitragem trabalhe levando as cores de seu clube embaixo do seu uniforme de árbitro ou bandeira”.