Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc Processual) do Fórum da Capital realiza mutirão de conciliação de processos envolvendo a cooperativa financeira Sicredi Alagoas e seus clientes, durante toda esta semana e a ainda na semana que vem, até a terça-feira (19). Foram pautados 350 ações para o período.

Além do juiz José Miranda Santos Júnior, que é coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), participam da ação os magistrados Leandro Folly, Maysa Bezerra e Luciana Sampaio. Eles são integrantes do Nupemec e atuam no dia a dia do Cejusc, alternadamente.

Esses casos já estão judicializados, mas para reduzir a entrada de processos na Justiça, o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) vai instalar um Cejusc nas dependências da própria Sicredi, localizada no bairro Mangabeiras, em Maceió.

O objetivo é fazer com que os cooperados possam negociar suas dívidas com a instituição financeira. A estrutura será inaugurada nesta sexta-feira (15), às 14h. O convênio entre TJAL e Sicredi foi assinado em janeiro pelo presidente do TJAL, Tutmés Airan de Albuquerque Melo.