Agência Alagoas Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Reunião com moradores do Pinheiro

Durante uma reunião com os moradores do bairro do Pinheiro, nesta quinta-feira (07), o governador Renan Filho determinou o reforço da segurança pública na localidade para evitar roubos e furtos. O bairro tem ficado cada vez sem movimentação com a saída dos moradores, o que vem facilitando as ações criminosas dos bandidos.

Segundo Renan Filho, além do reforço da segurança, os moradores irão contar com uma base fixa da Defesa Civil no Pinheiro . “Com a desocupação das residências, vamos fortalecer a segurança no bairro para evitar furtos e roubos”, reforçou ele.

O governador garantiu, também, que vai expandir de dois para três o número de representantes da comunidade na da Comissão de Acompanhamento e Apoio à Situação do Pinheiro (Caspi), instituída através de decreto governamental no dia 24 de janeiro,  e avaliar a participação de mais órgãos na estrutura da Comissão de Acompanhamento e Apoio à Situação do Pinheiro.

Presente à reunião, o morador Geraldo Vasconcelos, integrante do movimento SOS Pinheiro, afirmou que o encontro foi positivo. “Foi uma reunião muito objetiva e produtiva, em que o governador se comprometeu com diversos pontos colocados pelos moradores. Ele se posicionou de forma objetiva, nos dando muita segurança, especialmente nas questões pertinentes ao Estado”, declarou Vasconcelos.

Após a reunião desta quinta-feira, o chefe do Executivo anunciou que voltará ao bairro, a pedido dos moradores. O governador lembrou, ainda, que no próximo dia 16 está marcada a realização do simulado de desocupação do bairro. O treinamento estabelece o deslocamento dos moradores aos seis pontos de apoio designados para situações de emergência.

“Precisamos concluir o estudo técnico que apresentará o que está causando essas rachaduras e o aparecimento de buracos no Pinheiro. Somente a partir daí a gente pode, de maneira mais precisa, afirmar para a população o que está acontecendo. O fato é que quem mora na área vermelha precisa seguir as orientações da Defesa Civil para que não aconteça o desabamento de casas e vidas sejam perdidas”, ponderou.

*Com assessoria