Foto: Luciana Beder/Cada Minuto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Defesa Civil apresentou plano de contingência nesta sexta-feira (18)

A Defesa Civil Estadual apresentou na manhã desta sexta-feira (18), no Palácio República dos Palmares, o plano de contingência para o bairro do Pinheiro, em Maceió. Segundo as estatísticas apresentadas pela Defesa Civil, 493 imóveis estão na área considerada de “muito alto risco”, representando um total 1.824 moradores. Caso haja emergência, a Avenida Fernandes Lima será a rota principal para levar a população para os pontos estratégicos da cidade.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, coronel Moisés, eles não estão trabalhando com a possibilidade de um desastre já que a Defesa Civil está atuando com o plano de contingência. “Cada ente dentro de sua competência. Não está sendo nada escondido, a defesa civil não brinca com vida e não passamos informações anteriormente porque não tínhamos”.

O coronel Moisés também fez um apelo aos moradores que estão na área vermelha para que eles possam sair das residências antes do período chuvoso. “A chuva pode ser o gatilho para novos tremores”.

Moisés reforçou que o risco é de "acomodação de solo", mas não significa que 'a casa não possa desabar'. "Solicitamos que a população que reside nas áreas de risco saia das residências, vá para casa de praia ou qualquer outro local". 

De acordo com a apresentação feita pelos técnicos, a área de que concentra maior risco já está sendo evacuada e cerca de 190 famílias já foram retiradas, totalizando 500 imóveis. No total, as rachaduras nos imóveis e ruas do Pinheiro afetaram 20.099 moradores da região.

Rotas de fuga

Conforme foi apresentado, caso haja emergência, o Cepa (maior complexo estudantil de Alagoas) será o ponto principal para juntar a população. Ainda segundo o coordenador, a Fernandes Lima será a rota principal para levar a população. Quem mora próximo a encosta vai ser levado para o Instituto do Meio Ambiente (IMA), localizado no bairro do Mutange e para a praça Lucena Maranhão. Entretanto, outros pontos estratégicos também entram no plano da Defesa Civil: Casa Vieira, terminal do Sanatório, Volkswagen Hyndai.

Quando o plano será acionado?

O plano de contingência será acionado em três casos: quando os técnicos da Defesa Civil constatarem riscos nos cenários que evidenciem necessidade de evacuação; quando houver previsão meteorológica que apresente a possibilidade real de ocorrência de eventos que possam causar danos à população sob o monitoramento da Coordenadoria Estadual e quando forem constatados, pelos técnicos danos humanos.

Simulado de contingência

No dia 23 de fevereiro, às 15h, será realizado um simulado de contingência que contará com aproximadamente 600 ‘atores’ envolvidos. A Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e o Exército também participarão. A concentração para o simulado será no Cepa, no bairro do Farol, às 14h. “Vamos divulgar nas redes sociais e informar a população que vai ter um simulado naquele dia”, afirmou Moisés.

“O plano de contingência já está sendo colocado em prática a partir do momento em que os estudiosos começaram a fazer o levantamento no bairro do Pinheiro e as famílias foram cadastradas. O plano será atualizado constantemente a partir das novas informações dos estudiosos”, explicou o coronel Moisés.

O coronel também destacou que, caso esse plano de contingência precise ser colocado em prática, todo bairro do Pinheiro será evacuado em 45 minutos.

*estagiária sob a supervisão da editoria