Assessoria/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado JHC

O PSB nacional pretende cumprir os rituais e seguir os passos planejados no ano passado. Quer preservar o bloco com o PDT e o PCdoB na Câmara dos Deputados e defende, ainda, o recuo dos pedetistas, que anunciaram apoio à reeleição de Rodrigo Maia (DEM) à Presidência da Câmara. Mas o partido socialista começou a estudar a possibilidade de lançar o nome do deputado federal João Henrique Caldas (PSB-AL) para a Presidência da Casa contra Maia, que também recebeu o apoio do PSL, legenda de Jair Bolsonaro. Tudo só será definido após uma nova rodada de negociações com o PDT e o PCdoB, que pode se realizar ainda nesta quarta-feira.

João Henrique Caldas estreará o segundo mandato federal. Ele é nordestino, teve 178.645 votos na eleição em 2018, obtendo 12,25% dos votos, a maior votação entre os deputados em termos proporcionais do país. Ele é cotado como candidato a prefeito de Maceió, visto como um parlamentar de perfil jovem e atuante. JHC, como é chamado pelos colegas, ficou conhecido desde 2010 quando denunciou um dos maiores escândalos na Assembleia Legislativa alagoana que, de acordo com ele, provocou um rombo de R$ 500 milhões aos cofres públicos. Durante o pronunciamento dele, naquela época, as luzes do Poder Legislativo foram apagadas e o caso ganhou repercussão nacional como "Apagão da Democracia".

O deputado federal alagoano apresentou o nome para concorrer à Presidência da Câmara na semana passada, mas, ele mesmo ressaltou, em entrevista ao Diario de Pernambuco, que sua postulação não vai atropelar qualquer decisão tomada em conjunto pelo bloco de centro esquerda. A prioridade, de acordo com ele, é manter o bloco. Somente no caso de falta de acordo, ele pretende apresentar oficialmente o nome. "Quando coloquei meu nome, nenhum dos parlamentares que estava na reunião do PSB fez um contraponto", contou, lembrando o encontro da sigla na última quinta-feira. "Tenho uma relação institucional muito boa com meus colegas, defendo novos conceitos, que possamos fazer uma política contemporânea para dialogar com a sociedade, sem toma lá dá cá, sem velhos vícios ou velhos caprichos", acrescentou JHC.

Em Pernambuco, por sua vez, JHC tem trânsito com os cinco deputados federais do partido, eleitos para tomar posse no dia 1º de fevereiro (João Campos, Felipe Carreras, Danilo Cabral, Gonzaga Patriota e Tadeu Alencar). Mas os cinco querem encerrar o ciclo de diálogo com o PDT e o PCdoB para saber se o nome do alagoano tem viabilidade. 

Felipe Carreras acredita que JHC pode corresponder às expectativas da sociedade 

O mais entusiasmado com a candidatura de JHC é Felipe Carreras. Ele lembra que, no início do mandato anterior, o PSB apresentou o nome de Júlio Delgado para marcar uma posição contra Eduardo Cunha (MDB-RJ) e Arlindo Chinaglia (PT-SP). "Nesse atual cenário de mudanças na sociedade, imagino que a Câmara terá um protagonismo e precisa de algo novo, que não é Rodrigo Maia. Dito isto, temos um colega jovem, de talento, que possa representar o Legislativo. A nossa bancada tem amadurecido isso e ficou decidido que não iríamos com Rodrigo, iríamos apostar na candidatura de JHC", destacou Carreras.

João Campos acredita que o PDT ainda pode recuar no apoio a Maia 

Segundo João Campos, o PSB não desistiu de um acordo com o PDT e PCdoB. Ele disse que vai aguardar a reunião decisiva que contará com a presença dos líderes das bancadas e presidentes partidários. "Primeiro, defendemos a composição do bloco para depois definirmos um nome. Todo mundo entende que tem que manter o bloco e qualquer partido pode rever a posição. Ele (JHC) colocou o nome e pode vir até o apoio da legenda, mas só depois de definirmos a situação do bloco", declarou João Campos.

Gonzaga Patriota diz que JHC foi o único entre os deputados do PSB a colocar o nome para a disputa. 

Para Gonzaga Patriota, deputados socialistas de várias partes do país tem simpatia pelo nome de JHC. "Ele se colocou como candidato a presidência e eu acredito que ele possa não só ter o apoio de Pernambuco como do Brasil inteiro. É importante que tenhamos um segundo turno na disputa pela presidência". 

Veja o que disse cada deputado

"Nesse atual cenário de mudanças na sociedade, imagino que a Câmara terá um protagonismo e precisa de algo novo, que não é Rodrigo Maia"

 Felipe Carreras

"Ele se colocou como candidato a presidência e eu acredito que ele possa não só ter o apoio de Pernambuco como do Brasil inteiro"

Gonzaga Patriota

"Ele (JHC) colocou o nome e pode vir até o apoio da legenda, mas só depois de definirmos a situação do bloco" 

João Campos

"Não poderia dizer que tenho apoio dos 32 deputados do PSB porque não perguntei de um a um. Mas nenhum dos parlamentares que estavam presentes fizeram um contraponto a minha candidatura" 

JHC, de Alagoas