Foto: Divulgação/ Sindapen Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Mulher foi detida ao tentar entrar com drogas dentro de biscoitos, no Cadeião, em outubro do ano passado.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindapen) emitiu nota, em repudio a decisão da Justiça que concedeu a uma mulher detida recentemente por tentar entrar com drogas, escondidas em biscoitos, na Casa de Detenção de Maceió, autorização para continuar visitando o esposo que cumpre pena no local. A nota foi enviada a redação do CadaMinuto nesta sexta-feira (11).

De acordo com o Sindapen, é “inadmissível e revoltante” a postura tomada pela Justiça, visto a gravidade do ato delituoso praticado pela mulher, identificada na nota como Whechilli Fernanda.

O caso aconteceu no dia 05 de outubro do ano passado. A mulher foi detida tentando entrar no Cadeião com maconha e cocaína, escondidas em pacotes de biscoitos. Na ocasião, os agentes encontraram a droga durante revista, onde utilizaram um equipamento que funciona como raio-x e que detectou os buracos feitos nos biscoitos.

Casos de pessoas tentando entrar com drogas no Sistema Penitenciário alagoano têm aumentado nos últimos meses. Entre os últimos registrados, estão o de pessoas que tentaram entrar com drogas escondida em quentinhas, na barra da saia, colchões e até no ânus.

Para o Sindapen, a decisão da Justiça desmotiva ainda mais o servidor que não é valorizado e que tem a sensação de estar insistindo em algo inútil.

Leia, abaixo, a nota na íntegra:

"O Sindicato dos agentes penitenciários vem externar repúdio e total desaprovação quanto a decisão do juiz da vara de execução penal em autorizar Whechilli Fernanda a continuar visitando seu esposo que  está detido no Cadeião. Ela foi flagrada tentando entrar no presídio com maconha e cocaína escondidos dentro do biscoito semana passada.

É inadmissível e revoltante a postura tomada pelos condutores da lei de não punirem adequadamente uma cidadã que tentou adentrar na unidade prisional com ilícitos e acabou violando as normas penais, para agravar ainda mais a situação,  autorizam a continuidade do direito de visita de Whechilli Fernanda.

O sentimento que temos é de estar enxugando gelo, desmotivando ainda mais o servidor que já não é valorizado pelo Estado.

Diretoria SINDAPEN"