Esdras Mazoni/Revista Municipal 280eb95b 5521 4573 991a 860283d8d1da Olavo Calheiros tem feito reunião para decidir a mesa diretora da Assembleia Legislativa para o biênio 2015/1016

No dia de ontem, como publicado pela Coluna Labafero, o deputado estadual Olavo Calheiros (MDB) - o representante da família Calheiros no parlamento estadual - desistiu de disputar a presidência da Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas. 

Desistiu? Sei...

Na realidade, Olavo Calheiros tira a candidatura de cena diante da inviabilidade desta, mesmo com o Executivo ao seu lado. Não deixa de ser, portanto, uma primeira derrota política do governador Renan Filho (MDB) na tentativa de construir o próximo presidente da Casa de Tavares Bastos. 

É que antes de Calheiros desistir, já haviam desistido dele. Nem a pressão por meio das exonerações de secretários conseguiu alavancar Olavo Calheiros na disputa. O deputado estadual Marcelo Victor (Solidariedade), que é o rival de Calheiros, conseguiu articular um grupo de mais de 20 deputados estaduais e formatar a futura Mesa Diretora. 

Marcelo Victor dominou os bastidores - o que não é novidade para ele - e com isso o Executivo terá, a depender do cenário de hoje, maiores dificuldades para pautar os projetos de seu interesse, ainda que construa (como deve construir) a maior bancada no parlamento estadual. 

Entre Marcelo Victor e Olavo Calheiros não existe pior ou melhor escolha. Era tudo uma questão de embate entre o Legislativo e o Executivo mesmo. Procurar outra reflexão aí é como tentar achar fio de cabelo em ovo. 

São dois políticos de bastidores e com interesses próprios. Um deles, mais próximo do governo Renan Filho, o que garantiria uma maior tranquilidade. É isso e nada mais. 

Acreditar que ambos tenham alguma plataforma inovadora para a Casa ou que venham a mudar o perfil do Legislativo é uma piada. A Casa de Tavares Bastos segue sendo o que sempre foi, com alguns poucos deputados de destaque e que apresentam ideias mais profundas nas discussões de pautas que sejam realmente interessante. No mais, jogo político e velhas práticas. 

Marcelo Victor contava com 21 votos. Agora, é natural que cresça o número de apoios. O que pesou contra Olavo Calheiros? Sua prepotência, conforme algumas informações de bastidores. Mas há quem diga que também é uma característica do silencioso Marcelo Victor. 

Uma indagação cabível agora é: como Marcelo Victor - que nunca gostou muito dos holofotes - liderá com a imprensa? Afinal, sempre há o que falar sobre a Assembleia Legislativa e seus presidentes... Por outro lado, não teremos - como em passado recente - uma "rainha da Inglaterra". É que essa expressão define muito bem o que foi a presidência do ex-deputado estadual Luiz Dantas (MDB). 

Estou no twitter: @lulavilar