Foto: Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Com uma vasta experiência em projetos e movimentos sociais, além dos trabalho para as minorias, Rosinha da Adefal fará parte da Secretaria da Mulher, no governo federal.

A alagoana Rosinha da Adefal (PTB), natural de Maceió, será a próxima Secretária Adjunta da Mulher do governo de Jair Bolsonaro, o convite foi feito pela Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. 

Com uma trajetória reconhecida pela luta por movimentos sociais e a defesa das minorias, Rosinha da Adefal, foi presidente da Associação de Deficientes Físicos de Alagoas (Adefal), vereadora por Maceió, Secretária Estadual da Mulher e dos Direitos Humanos, Deputada Federal por dois mandatos, Secretária Nacional da Pessoa com Deficiência, atuou em vários Conselhos de direitos, da Saúde, da Assistência, da Mulher e atualmente, presidente pela terceira vez da Organização Nacional de Entidades de Pessoas com Deficiência Física ( ONEDEF). 

“ Sua experiência e competência foi o principal ponto para credenciar Rosinha a uma cadeira no governo federal. Conheço de perto a sua luta pelas pessoas com deficiência, pela mulher, pelos menos favorecidos e isso sempre me chamou atenção, por isso hoje ela é convidada a fazer parte da minha equipe”, declarou a ministra.

Com vários projetos de leis importantes Rosinha da Adefal sempre foi muito atuante na área social, na garantia do direito da pessoa com deficiência, da mulher, da saúde, da assistência social. Em sua atuação criou a Central da Mulher para atendimento a mulheres em situação de violência; junto com a Secretaria de Segurança Pública iniciou o projeto Patrulha Maria da Penha, fortaleceu a atuação do Conselho da Mulher e muitos outros.

Em mais uma oportunidade, a alagoana, Rosinha da Adefal volta ao cenário nacional e pretende mais conquistas e avanços para as áreas citadas. “Foi com muita honra que recebemos o convite para  fazer parte da equipe do governo federal e poder atuar nacionalmente em defesa da Mulher. Estaremos lá em Brasília com todos os esforços e pronta para lutar pelas classes menos favorecidas, podem confiar”, afirmou a nova secretária. 

A nomeação da nova secretária só depende agora dos trâmites burocráticos normais.