Lisa Gabriela/CM Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

As mudanças no secretariado da gestão de Renan Filho (MDB) já estão sendo efetivadas nesse mês. Até o momento, quatro gestores foram exonerados pelo governador e tiveram que abandonar os cargos. Na manhã desta segunda-feira (07), durante uma assinatura de contratos de financiamento com o Banco do Nordeste, Renan afirmou que ele está observando “a formação de um amplo grupo político” para que seja possível administrar Alagoas.

Segundo o governador, as mudanças no secretariado começaram no ano passado e que até o fim do mês ele vai identificar quantas secretarias vão ficar na gestão dele.

“Começamos mudando alguns órgãos e agora estamos iniciando as mudanças nas secretarias. Até o fim do mês vou identificar quantas secretarias vão ficar para a partir daí ter um olhar mais definitivo a cerca das secretarias do estado”, reforçou Renan.

Para ele, algumas questões estão sendo levadas em conta, como é o caso da “capacidade técnica”. “Tudo influencia. A capacidade técnica, a necessidade que o estado tem de seguir esse ou aquele caminho e a formação de um grupo que a gente possa administração Alagoas sem sobressaltos”, explicou.

Em dezembro, o ex-diretor do Detran, Antônio Gouveia foi exonerado da pasta. Ao Cada Minuto, Gouveia agradeceu ao governador pela confiança e possibilidade de ter permitido agir durante 4 anos em frente ao órgão. "Mas toda missão tem um prazo. Em reunião ontem no palácio foi combinado de comum acordo com o governador. O entusiasmo do governador e sua determinação são referências, sendo natural ajustar alguns órgãos", pontuou.

Outros que dois também foram exonerados: Galba Neto, que comandava o Procon Alagoas, e Gustavo Lopes que estava a frente do Instituto do Meio Ambiente (IMA).

Na sexta-feira (04), os secretários Mellina Freitas, da pasta da Cultura, e Fernando Pereira, da Assistência e Desenvolvimento Social também tiveram os nomes publicados no Diário Oficial do Estado (DOE/AL).

*Estagiária, sob supervisão da editoria