Assessoria da Câmara de Palmeira dos Índios B2e59f25 54af 465c a9a5 46fe1ddf9a15 Maxuell afirma que o caso já foi denunciado junto a Polícia e espera que os criminosos sejam punidos

O vereador por Palmeira dos Índios/AL, Maxwell Feitosa (PMN) afirma que está sendo vítima de um crime de extorsão por meio das redes sociais, desde a última segunda-feira. O caso foi registrado na Delegacia de sua cidade na manhã desta quarta-feira, e logo após, o parlamentar seguiu para a capital alagoana, onde se reuniu com o delegado Thiago Prado, da Seção Antissequestro e Crimes Cibernéticos.

Segundo Maxwell, o grupo criminoso adicionou  ele por meio de aplicativos utilizando perfil falso em redes sociais, se passando por uma mulher, quando assim ocorreu o primeiro contato. Após a aceitação da amizade, o vereador afirmou que recebeu uma chamada de vídeo feita pela “suposta amiga” para seu aplicativo, “onde já despida praticava atos obscenos”.

O grupo passou a ameaçar constantemente a publicar o material, no qual Maxwell afirma ser uma montagem. “Eles ameaçaram jogar na Internet e pediram uma quantia em dinheiro em troca. Inicialmente, a organização criminosa pediu a quantia de R$ 15 mil, o pedido variou e chegaram a pedir até R$ 3 mil”, disse, dando conta de que o banco a ser depositado seria fora do Brasil.

Apesar da tentativa de extorsão, o vereador palmeirense decidiu não ceder às chantagens. “Pensei ser uma brincadeira de péssimo gosto, até porque ao atender a chamada de vídeo estava deitado; fiquei só observando as imagens de uma mulher em atos obscenos, que não esboçou nenhum contato verbal, apenas imagens. Após algumas horas, retornaram pelo aplicativo um vídeo no qual aparece meu rosto e um corpo que não é o meu. Jamais iria pagar aos criminosos e fomentar a prática do crime; não devo nada a eles”, alegou Maxwell.