Foto: Reprodução Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros disse que o médium João de Deus, acusado de abuso sexual, deve ser investigado, mas “jamais prejulgado, sagrando em vida”, por ser patrimônio do país, da espiritualidade, cura e crença.

A declaração foi postada pelo senador em suas redes sociais. Renan ainda afirmou que o médium não é um Roger Abdelmassih- médico acusado de abusar sexualmente de diversas pacientes- que ele não é o maior problema do Brasil e que deve continuar curando a sociedade, que “parece mais doente e odienta”, até pelo menos o trânsito em julgado.

Até a esta segunda-feira (10) o Ministério Público de Goiás havia recebido o contato de pelo menos 40 mulheres que afirma terem sido vítimas de João de Deus. Os contatos foram feitos através de e-mails, mas todas serão ouvidas pela polícia nos próximos dias.

Confira o post do senador: