Ascom/PC Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Delegado Alexandre César

Simone Maria da Silva do Nascimento, que teve um cabo de vassoura introduzido na vagina pelo seu esposo, Manoel Messias, estaria grávida de sete semanas, informou o delegado de São Luís do Quitunde, Alexandre César, à reportagem do Cadaminuto, nesta quinta-feira, dia 06.

Ainda segundo o delegado, o acusado “introduziu o objeto na vagina da esposa para provocar um aborto, já que ele desconfiava que não fosse o pai do bebê”, porém a médica que a atendeu o caso de Simone vai passar toda a documentação e adiantou que “o útero dela ficou bastante machucado, e quando ele introduziu o cabo de vassoura provocou o aborto, por isso o sangramento intenso”.

A vítima, que chegou a ficar internada dois dias na Maternidade Escola Santa Mônica (Mesm) esteve na delegacia nesta quarta (05) e, na intenção de proteger o esposo, negou que ele tenha cometido tal ato. Simone chegou a declarar que “ele ‘só’ bateu com o cabo de vassoura nas suas partes íntimas”, comentou Alexandre César.

Porém, conforme apurou o delegado, o casal vive numa extrema pobreza e “testemunhas disseram que ela quer proteger o marido já que ele sustenta a casa, mas as palavras dela não foram convincentes”, reforçou.

“Manoel Messias está preso preventivamente e a prisão vai ser estendida o máximo que pudermos”, reforçou Alexandre César.

A prisão

Manoel Messias foi ouvido e teve o pedido de prisão decretado nesta terça-feira (04), a decisão foi tomada pelo juiz Wilamo de Omena Lopes, durante a audiência de custódia na Vara Plantonista da 5ª Circunscrição.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), Manoel teve o auto de prisão em flagrante após o juiz ter ouvido as declarações da médica plantonista que prestou atendimento a vítima.

Conforme o magistrado, a prisão se faz necessária para a garantia da ordem pública. Segundo o auto da prisão, os policiais que realizaram a detenção do acusado, teriam recebido uma ligação da médica plantonista, que informou que a vítima foi espancada com vários socos, além de ter tido um cabo de vassoura introduzido em sua vagina.