Foto: Ascom MPE 19226aea 6508 431f 94f9 55732b405f66 Em Alagoas, o Gaeco foi às ruas, em Maceió e São Miguel dos Milagres

Uma mega operação foi deflagrada nesta terça-feira (04) em Alagoas e mais nove estados brasileiros contra integrantes de facções criminosas pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC). Em Alagoas, o Gaeco foi às ruas, em Maceió e São Miguel dos Milagres, para cumprir 13 mandados de prisão e 14 de busca e apreensão, todos expedidos pela 17° Vara Criminal da Capital. A ação também se estendeu até a cidade de Bom Conselho, em Penambuco, onde um dos acusados de praticar crimes estava escondido.

O objetivo principal dessa atividade integrada é prender integrantes das facções criminosas Primeiro Comando da Capital (PCC) - de origem paulista; Comando Vermelho (CV), Terceiro Comando Puro (TCP) e Amigo dos Amigos (ADA) - todas cariocas; Primeiro Comando de Vitória (PCV) - capixaba; e da paraibana Okaida RB, uma dissidência da Okaida.

Os alvos têm ligação com o Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa de São Paulo que vinha agindo principalmente em São Miguel dos Milagres, município localizado no litoral norte do estado. Lá, três irmãos são acusados de comandar vários ilícitos penais, entre homicídios e tráfico de drogas.

Na capital, foram presos Cristiano Joaquim da Silva, conhecido como "Deboxado", e José Ailton da Silva, apelidado de “Bicho Solto".  Já no interior, as prisões foram efetuadas em desfavor de Ivaldo José Lins Costa (Neguinho), João Pedro Teixeira da Silva, Valdir Carvalho Ferreira (Canela) e Leandro Carlos dos Santos conhecido como Xaropinho.

E, na cidade de Bom Conselho, foi preso Marcelo Torres Izidoro, irmão de Marcos Torres e Anderson Damião, que estão foragidos. Os três eram os principais nomes do PCC na região.  De acordo com o Gaeco, duas pistolas 380 e um revólver 38 foram apreendidos com os presos. Também foram encontradas cerca de 50 gramas de cocaína, 50g de crack e 600g de maconha in natura.

As operações acontecem, simultaneamente, nos estados do Acre, Alagoas, Distrito Federal e Territórios, Espírito Santo, Paraíba, Rio de Janeiro, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. E além de mobilizar os Ministérios Públicos de todos essas unidades da federação, a ação inclui ainda diligências dos Gaecos do Ceará, Mato Grosso do Sul, Paraná, Goiás e Pernambuco.

“O Ministério Público brasileiro, por meio do GNCOC e dos Gaecos, vem adotando medidas eficientes no desmantelamento e prisão dos principais líderes das facções criminosas presentes em território nacional. É uma luta baseada na inteligência e com foco na desestruturação desses organismos criminosos violentos. Vamos vencer, tenho certeza disso “, declarou Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, procurador-geral de justiça de Alagoas e coordenador do Grupo Nacional.

A operação contou com a participação de 35 guarnições das Polícias Civil e Militar.

O GNCOC

O Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC) congrega o Ministério Público brasileiro e foi criado em fevereiro de 2002, por iniciativa do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Ministérios Públicos dos Estados e da União (CNPG), para combater o crime organizado que atinge todo o país.