Foto: Ilustração/Maikai/Arquivo
Bares e restaurantes de Maceio

Em nota enviada à imprensa na manhã desta terça-feira (27), a Abrasel/AL se posicionou e teceu críticas as ações que a prefeitura de Maceió realizou em bares e restaurantes da cidade na última sexta-feira (23). Segundo o órgão, a violência e o constrangimento a qual as pessoas são submetidas são desproporcionais, e as operações parecem “um grande circo midiático”.

A Abrasel ressalta ainda que sempre apoiou as fiscalizações, pois também defende e luta pela moralização do setor alimentício. Porém, ainda segundo eles, o órgão vem recebendo críticas e questionamentos sobre a forma que as ações são conduzidas.

“Nosso setor e o Trade Turístico como um todo é totalmente contra esse formato de operação, que não traz nenhum benefício nem para a população nem para os estabelecimentos”.

Ainda de acordo com a nota, “o forte aparato, policiais e demais representantes adentram nos estabelecimentos a serem fiscalizados em pleno final de semana, provocando, tanto nos frequentadores, quanto nos empresários um forte constrangimento devido à possível marginalização dos frequentadores de bares e restaurantes”.

A Abrasel esclareceu ainda que se coloca à disposição das autoridades e da imprensa para debater esses procedimentos praticados nos estabelecimentos.

Leia a nota na íntegra

A Abrasel/AL vem através desta apresentar seu posicionamento em relação à maneira com que foi conduzida, na última sexta-feira, uma operação em determinados bares de Maceió, realizada por diversos órgãos da prefeitura como SMTT, SMCCU, Guarda Municipal e Vigilância Sanitária. Em primeiro lugar gostaríamos de ressaltar que sempre declaramos apoio às ações de fiscalização, seja de qual órgão for, pois defendemos e sempre lutaremos pela total moralização do setor de alimentação fora do lar do Estado de Alagoas.
Todavia, os empresários do segmento de bares e restaurantes de Alagoas vem nos questionando fortemente sobre a maneira que a operação vem sendo conduzida. Nosso setor e o Trade Turístico como um todo é totalmente contra esse formato de operação, que não traz nenhum benefício nem para a população nem para os estabelecimentos. Infelizmente, esse tipo de condução afeta diretamente o turismo e a comunidade, dando a sensação de insegurança e interferindo no momento de lazer das pessoas.
Com um forte aparato, policiais e demais representantes adentram nos estabelecimentos a "serem fiscalizados" em pleno final de semana, provocando, tanto nos frequentadores, quanto nos empresários um forte constrangimento devido à possível marginalização dos frequentadores de bares e restaurantes. A Abrasel já se posicionou diversas vezes contra a forma de condução dessas operações que na verdade parecem um grande circo midiático. Nosso segmento não deve ser responsabilizado, sozinho, por todas essas fiscalizações.
Mais uma vez reforçamos que sempre apoiaremos as ações de fiscalização que são benéficas para a sociedade, mas frisamos não entendermos a necessidade destas ações acontecerem nos bares, restaurantes e similares em plena noite e durante o final de semana.
Repudiamos a violência desproporcional e os procedimentos humilhantes aos quais foram e que vem sendo submetidos donos de bares e restaurantes da cidade, assim como toda e qualquer ação arbitrária, e desproporcional. Nos colocamos à disposição das autoridades e da imprensa para debater esses procedimentos praticados em nossos estabelecimentos.