Tribunahoje.com 61b46ae8 99f3 4de4 b0d2 d6a292284fef Hugo também defende que a AMA, como entidade representativa dos municípios, possa participar das atividades.

Sobre as Prefeituras do Sertão e Baixo São Francisco que ao longo dessa semana vêm sendo multadas, face as irregularidades encontrados por parte da FPI – Fiscalização Preventiva Integrada do São Francisco; cuja punição tem alcançado alto valor financeiro, o presidente da AMA, prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley disse que, apesar de ser uma ferramenta importante, a FPI precisa adotar em seu formato  mais prevenção que punição. Hugo também defende que a AMA, como entidade representativa dos municípios, possa participar das atividades.

 “É no município onde tudo acontece, são os gestores que têm arcado com todas as responsabilidades para  manter programas subfinanciados, oferecer educação e saúde de qualidade , implementar programa de reciclagem de lixo, mas só recebemos  pancada”, desabafou Hugo Wanderley.

Hugo Wanderley argumenta que o objetivo geral da FPI é proteger o meio ambiente natural, cultural, melhorar a qualidade de vida da população através de ações planejadas e integradas de conservação e revitalização da Bacia Hidrográfica. Diz que os prefeitos defendem esse trabalho e foram os primeiros a denunciar a morte lenta do Rio, mas se deparam, mais uma vez, com multas e punição nessa 9ª fase.