Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Policiais civis e militares cumpriram na tarde desta quinta-feira (04), mandados de busca e apreensão de material de campanha irregular em três endereços, em Arapiraca: na sede do PT, no comitê da coligação “Avança mais Alagoas” e na residência de um candidato a deputado estadual, Genivaldo Oliveira da Silva, conhecido como Genivaldo da Fetag.

Nos santinhos apreendidos nos locais, consta a imagem do ex-presidente Lula (PT) como candidato à presidência do Brasil.

Segundo informações passadas à reportagem do CadaMinuto por um agente da Central de Polícia de Arapiraca, além do material recolhido, algumas pessoas também foram levadas para lá e estão sendo ouvidas pelo delegado.

Conforme o despacho onde o juiz da 22ª Zona Eleitoral de Arapiraca, Giovanni Jatubá, determina a busca e apreensão, o material de propaganda eleitoral apreendido induz o eleitorado ao erro.

“Tal propaganda afronta o disposto no artigo 323 do Código Eleitoral exatamente pela divulgação de fatos inverídicos em relação com candidato com a evidente intenção de beneficiar o candidato atual do PT, Fernando Haddad”, destacou o magistrado.

Ainda segundo o despacho, a representação foi formulada pelo Ministério Público Eleitoral de Alagoas. Segundo a Promotoria, o candidato a deputado estadual estaria distribuindo o referido material gráfico, mesmo ciente de que o ex-presidente está preso e teve o registro de candidatura indeferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

 

Em contato com a redação do CadaMinuto, a assessoria de Comunicação do governador Renan Filho (MDB), candidato à reeleição, informou que "o material apreendido estava guardado, não estava sendo distribuído e era antigo, da época em que o Lula era candidato a presidente".

Denúncias

No dia 21 de junho, o CadaMinuto divulgou denúncias dando conta que candidatos majoritários e proporcionais estavam distribuindo material de campanha, principalmente no interior de Alagoas, como se o ex-presidente, preso por corrupção e inelegível, fosse candidato à presidência do País no pleito eleitoral deste ano.

Na ocasião, o MP Eleitoral informou, por meio de sua assessoria de Comunicação, que a denúncia já estava sendo apurada pelo órgão.