Assessoria
Deputada Jó Pereira

Pelo menos duas pautas defendidas pela deputada estadual Jó Pereira foram abordadas na noite desta terça-feira (02), durante o debate entre os candidatos ao governo de Alagoas, realizado pela TV Gazeta: a criação do Plano Estadual de Combate à Pobreza e a desburocratização de atividades de pequenos produtores, como àquelas realizadas em queijarias artesanais e casas de farinha.

A parlamentar é uma das responsáveis pelo grupo que trabalha na construção do Plano Estadual de Combate à Pobreza em Alagoas e na elaboração de um projeto de lei modificando a composição do conselho do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep), de forma a dar mais voz à representação popular.

Jó Pereira também é autora do projeto de lei que visa regulamentar a produção de queijos e manteigas artesanais no Estado, desburocratizando o trabalho de pequenos agricultores, garantindo o funcionamento dos micro-empreendimentos e contribuindo para movimentar a economia de diversas regiões, principalmente no interior.

Ela estuda ainda estender a proposta a outras cadeias de produção artesanal, a exemplo das casas de farinha.

“Fico feliz ao perceber que demandas tão importantes para a população alagoana foram citadas e entraram no foco das discussões majoritárias. Dar voz às pessoas que mais precisam da atuação do Poder Público é a nossa função primordial como parlamentar”, analisou.

Atuação

Em relação às notícias que a colocam entre os possíveis líderes de votos na corrida à reeleição para Casa de Tavares Bastos e apontam seu fortalecimento interno na Assembleia Legislativa no caso de um segundo mandato, Jó Pereira credita os comentários ao reflexo não da campanha, mas de quase quatro de anos de atuação no parlamento.

Considerada uma das mais atuantes da ALE, Jó Pereira é reconhecida, até mesmo por opositores, pela assiduidade e participação em quase todas as discussões relevantes encampadas na Casa, pela apresentação de inúmeros projetos de lei e proposição de audiências e debates sobre temas relacionados a áreas essenciais, como educação, saúde e assistência social, e pela interlocução com diversos movimentos sociais.