Reprodução/TSE Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true DivulgaCand 2018

Às vésperas do pleito eleitoral, que acontece no próximo domingo, 7 de outubro, vários candidatos a deputado estadual por Alagoas ainda não gastaram o total de recursos recebidos oficialmente.  Na lista, há aqueles que não gastaram nada e outros que não utilizaram ainda nem a metade do montante arrecadado.

Os dados, que estão disponíveis no Divulgacand (Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais) da Justiça Eleitoral, mostram também a disparidade financeira entre as campanhas.

A candidata Ângela Garrote, por exemplo, declarou a entrada de R$ 395.222,00 e a saída de menos da metade, R$ 182.954,50, a poucos dias da eleição. Com R$ 640.800 de receita, Fátima Canuto utilizou R$ 352 mil.

Carimbão Júnior, candidato a reeleição, declarou uma receita de R$ 370.200 e despesas de R$ 96.400 até esta segunda-feira (01). Também candidato a reeleição,  o deputado estadual Francisco Tenório utilizou R$ 90.656 dos R$ 221. 333 recebidos.

Mais perto de fechar a conta, a candidata Cibele Moura arrecadou R$ 438.850 e apresentou despesas no valor de R$ 359.185.

Com um orçamento bem mais enxuto, de R$ 7.800, o Cabo Bebeto também utilizou apenas pouco mais da metade até agora: R$ 3.841.

Entre os que ainda não divulgaram nenhuma despesa, estão Gustavo Pessoa (com receita declarada de R$ 52.996,82), Papa Capim (R$ 2 mil declarados) e Rosane Collor (R$ 11.250,04)

Por outro lado, há também candidatos que já gastaram mais do que arrecadaram, como Flávia Cavalcante, com R$ 137.500 de receita e com despesas oficiais somando quase 236 mil.

A prestação de contas completa de todos os candidatos pode ser conferida aqui: http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/.