747ae248 4612 490d 842b 97adb8429e56

 

Como mulher trans,preta e candomblecista  ocupamos o microfone da etapa Maceió dos  Encontros macrorregionais de saúde realizado pelo Conselho Estadual da Saúde, na sede do Ministério Público Estadual.

O encontro reuniu promotores, conselheiros municipais  de saúde,  secretários  municipais de saúde e prefeitos, nas cidades de  Arapiraca e Maceió.

Ocupamos os microfones para falar sobre os estereótipos que a sociedade machista e conservadora nos impõe e as dificuldades de aplicabilidade das políticas públicas que interferem nos direitos constitucionais da saúde dos LGBTQi+ .

Na ocasião perguntamos ao  reitor da UNCISAL, Prof. Dr. Henrique de Oliveira Costa a respeito do ambulatório transsexualizador que teve seus trabalhos interrompidos.

O reitor afirmou que desde que assumiu a gestão da instituição não teve noticiais do equipamento, como também não tem apoio financeiro para resolver muitos problemas  na  saúde, e culpa  o excesso da grande demanda e da crise financeira que domina o estado .

Promotores do Ministério Público Estadual e gestores públicos se comprometerem  a dar respostas.

Como mulher trans e preta  militante continuamos fazendo nossa parte.