Foto: Reprodução B9ab3c98 c01b 4f30 a695 851c63c63efd Baixinho Boiadeiro

Foragido da Justiça alagoana, José Márcio Cavalcante de Melo, mais conhecido como “Baixinho Boiadeiro” divulgou um novo áudio na internet. Segundo ele, o áudio é direcionado ao governador Renan Filho (MDB) a quem pede que prenda "o casal de assassinos do pai", o vereador Neguinho Boiadeiro.

No áudio, Baixinho diz que “quer falar com o governador Renan Filho” e afirma que tinha certeza que o governador era amigo “da gente” [se referindo à família dele].

“Me sinto na obrigação de mandar esse áudio para que chegue até o senhor e peço que não acoberte o casal de assassinos. Deixe o doutor Paulo Cerqueira prender os dois assassinos... o povo de Batalha não vota em bandido”, ressalta baixinho.

Além disto, Boiadeiro enfatiza que provou a família Dantas roubou dinheiro público e que enviou à Polícia Federal (PF) a documentação com as provas. “A PF foi atrás de cada pessoa e um membro da família Dantas me chama de bandido, mas bandido são eles que mataram meu pai sem precisão. A Prefeitura de Batalha está sendo sucateada. A PF tem que tomar as providências e só quem pode parar isso são vocês, eleitores”.

Boiadeiro faz um apelo ao governador pedindo que ele “deixe o Ministério Público e a Justiça trabalharem e prenderem os verdadeiros culpados do assassinato do pai”. 

Ainda no áudio, ele comenta o caso do Zé Emílio e diz que houve uma troca de tiros. “Ele atirou em mim e eu atirei nele. A perícia só serve para me incriminar? Por que só eu estou pagando por isso?”, indagou.

Sobre o caso Tony Pretinho, baixinho diz que “não iria falar sobre isso” já que é uma aberração, mas que é “uma coisa sem lógica”. “Eu tenho provas de onde eu estava no dia e na hora do crime. Até hoje, os delegados não quiseram ouvir minhas testemunhas. Foi Paulo Dantas que mandou, eu tenho certeza”.

“Por que eu não posso ter minha liberdade de volta? Meus direitos constitucionais estão sendo todos quebrados. Eu tenho direito de responder o processo do Zé Emílio em liberdade. Eu não matei Tony Pretinho não e vou provar isso”, finalizou.

Baixinho Boiadeiro está com dois mandados de prisão: um contra o atentado de José Emílio Dantas, em novembro de 2017 e outro pelo homicídio de Tony Pretinho, em dezembro de 2017.


 

Leia Mais: Paulo Dantas diz que Baixinho Boiadeiro age como um “criminoso contumaz”