Foto:UOL 14326675 c22d 445f b644 02114aa6df79 Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública

Os candidato à Presidência da República terão 25 agentes da Polícia Federal na segurança pessoal de cada um, segundo afirmou o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, nesta quarta-feira (19) em São Paulo. A medida ocorre após o candidato Jair Bolsonaro (PSL) ter sido atingido por uma facada em Minas Gerais em 6 de setembro.

Jugmann informou declarou em entrevitsa a imprensa que, no dia em que Bolsonaro levou uma facada, 21 agentes da PF faziam a proteção dele, além de integrantes das Polícias Civil e Militar local.

Nesta semana, a PF deverá apresentar um relatório sobre avaliação de risco em relação à filha e à esposa de Bolsonaro. Elas também pediram proteção da PF.

"Todos os candidatos terão 25 agentes e devo receber nesta semana ainda uma análise da PF sobre segurança da filha e da esposa do Bolsonaro, que pediram. Vai vir um parecer da PF para que eu possa decidir sobre isso", afirmou o ministro.

Segundo Jungmann, não havia indícios de que Bolsonaro seria atacado. "Você tem uma análise de risco e Bolsonaro tinha a maior equipe de segurança, já era indicativo pelo número de seguranças que o risco era maior, mas se tivéssemos (informação de indício do ataque) iríamos atrás para prevenir e não permitir que isso acontecesse", destacou.