Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Nos últimos meses, nós brasileiros(as) nos deparamos com aumentos nos valores de diversos itens, como: Combustível, contas de água e energia, gás, itens de supermercado, etc. Alguns produtos do ramo de: eletrodomésticos, eletroportáteis, móveis, eletrônicos, informática, etc; também foram atingidos com aumentos em seus valores.

Para driblar esses preços que, na maioria das vezes se tornam abusivos, foi necessário tomar algumas atitudes, e o que está sendo notado é o aumento nas compras virtuais. Os e-commerces, geralmente disponibilizam melhores preços do que as lojas físicas, além disso, é mais fácil conseguir descontos na internet, através de: cupons (disponibilizados por sites parceiros de grandes lojas, como: AmericanasSubmarinoTrocafoneKabum, etc.), datas especiais e até mesmo com os preços normais (que já costumam ser menores).

Por ser uma plataforma que ainda gera dúvidas, a internet ainda não atingiu seu potencial completo. Há pessoas que ainda têm medo de ter seus dados furtados, não receber o produto comprado ou algo do tipo. Para evitar isso, o recomendado é: pesquisar pelo CNPJ da empresa desejada e ver se corresponde à mesma, procurar por algumas experiências reais de quem compra ou já comprou na loja, conferir o tempo de mercado que a empresa possui, etc. 

Até mesmo em datas específicas para a adquirição de descontos, como a Black Friday por exemplo, as compras virtuais são mais utilizadas, até por que, além de evitar filas (principalmente por ser a data mais movimentada do mercado brasileiro), é possível também encontrar descontos ainda maiores nas lojas virtuais em relação as lojas físicas.

É necessário "se virar" para driblar os aumentos de preço, talvez essa tenha sido a solução encontrada pelos brasileiros(as). Isso pode explicar o grande aumento no volume de compras virtuais, que subiram cerca de 35% em relação ao ano de 2013. 

Fonte: Site de cupom de desconto, Cupomzeiros.