Divulgação 2e81ea92 80dc 4534 9ae7 5f7488960a82 Francisco Alberto Salles

Nesta terça-feira (18), faleceu o presidente da Fundação Casa do Penedo, Dr. Francisco Alberto Salles, vítima de sérios problemas de saúde, em Brasília. Há algum tempo, Dr. Salles lutava contra um câncer agressivo.

O penedense, que tinha o sonho de ver o Chalé dos Loureiros recuperado, morreu três dias após o secular prédio ser totalmente restaurado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, através do PAC Cidades Históricas.

Durante a solenidade de inauguração, realizada no último sábado, Dr. Salles foi homenageado e, mesmo não estando presente por conta de sua saúde fragilizada, ficou muito feliz e se sentiu realizado em ver, depois de tanto tempo, o prédio ser recuperado para muito em breve abrigar o Museu do São Francisco.

Depois que a morte do penedense foi confirmada, o amigo e juiz de Penedo, Claudemiro Avelino de Souza, compartilhou uma mensagem nas redes sociais destacando um pouco da biografia de Dr. Salles, que era um ferrenho defensor do desenvolvimento da cidade ribeirinha.

“Tomba de vez nessa manhã o Presidente da Fundação Casa do Penedo Dr. Francisco Alberto Sales. Filho natural da nossa vetusta Penedo, nascido aos 19.11.1939 e falecido hoje 18/09 na cidade de Brasília, em decorrência de problemas clínicos. Há muito já vinha enfrentando tratamento contra um câncer. Idealizador, mecenas e fundador da Fundação Casa do Penedo, inaugurada 1992 e que recente comemorou suas bodas de prata. Médico, escritor, cronista, deu à cultura das Alagoas, além da sua dedicação à preservação da memória, as obras Arruando para o Forte - 2003; Elysio de Carvalho - 2000; Lições arquivadas: Jornalismo, Política e Literatura em Alagoas, dentre outros. Era membro do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas, membro da Academia Alagoana de Letras. Agraciado com inúmeras comendas a exemplo da oferecida pelo IPHAN - Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro - para homenagear Personalidades da Cultura Nacional. Deixe um exemplo de perseverança e persistente luta para preservação da memória alagoana”, declarou o magistrado.

*Com Aqui Acontece